5 tendências para o setor hoteleiro em 2020

A indústria hoteleira está sempre em crescimento e torna-se cada vez mais difícil vencer a concorrência. Por isso, com o novo ano mesmo à porta, é uma boa ideia começar a preparar-se e não se deixar estagnar, se pretende destacar-se no setor. 

Para o ajudar, selecionámos cuidadosamente as 5 tendências mais interessantes para o setor hoteleiro no ano que aí vem!


1. Foco nas reservas diretas
Em 2020, cada vez mais empresas vão concentrar-se na construção do reconhecimento da sua marca e na fidelização dos hóspedes, de forma a aumentarem as suas reservas diretas. As OTAs são realmente importantes para o setor hoteleiro: oferecem aos alojamentos uma grande exposição potenciais hóspedes em todo o mundo, estabelecem confiança no momento de reserva e ajudam na criação de reputação e consciência de marca. No entanto, é necessário algum equilíbrio. Quem não tem um forte desejo de vender diretamente ao cliente, sem intermediários? Se todas as suas reservas forem de terceiros, a sua receita será sempre afetada pelo pagamento de comissões a essas empresas.

Uma vez que um motor de reservas pode desempenhar um papel importante na sua estratégia de gestão de receita, é considerado por especialistas do setor como um elemento chave para o sucesso. 

2. A era do digital
Novas tecnologias do âmbito digital são criadas praticamente todos os dias. Por isso não é surpresa que não se apliquem ao setor hoteleiro. Atualmente, os hóspedes são, na sua maior parte, auto-suficientes, conhecedores das mais recentes tecnologias e confortáveis na utilização de apps e websites adaptados a dispositivos móveis.  

A conexão perfeita entre plataformas e dispositivos está a tornar-se cada vez mais importante. Além disso, muitos hotéis já oferecem mobile check-in e serviços de concierge digital. Já pensou em oferecer esta possibilidade aos seus hóspedes? Não tem de ser um processo caro ou complicado. A RoomRaccoon tem mais de 300 parceiros de integrações que podem ajudar a melhorar ainda mais a experiência de viagem dos seus hóspedes. Veja como aqui.


3. Opções ecológicas 
Os hóspedes estão a tornar-se cada vez mais conscientes em relação a questões ambientais, procurando estilos de vida mais sustentáveis. Neste sentido, e considerando o movimento a que assistimos de redução do impacto ambiental, desde a substituição das palhinhas de plástico à própria redução de desperdício alimentar, os alojamentos ecológicos não só estão a ganhar notoriedade como a tornar-se numa nova norma. 

Algumas unidades hoteleiras concentram-se em encontrar outras fontes de energia renovável com a instalação de painéis solares no telhado. No entanto, é possível começar-se pequenas coisas, como por exemplo, colocar lâmpadas com sensor que se apagam automaticamente quando os hóspedes saem dos quartos ou mesmo chuveiros que reduzem o consumo de água. Viajar contribui em grande parte para as emissões globais de CO2, portanto, espere que os seus futuros hóspedes exijam opções mais ecológicas. 

4. Personalização da estadia
Em praticamente todas as indústrias, a personalização é uma tendência importante, e o setor hoteleiro não é diferente. Esta tendência deve-se principalmente aumento da relevância do big data. Todos os clientes valorizam serem tratados como pessoas e não como números. É aqui que entra a experiência dos seus hóspedes no seu alojamento, fortemente ligada ao nível de personalização dos seus serviços, antes, durante e após a estadia.

Ao implementar um motor de reservas no seu website, os hóspedes poderão identificar no momento da reserva as suas preferências, informar sobre intolerâncias, alergias ou até limitações de mobilidade. Também é possível perguntar-lhes se precisam de estacionamento, berço ou até pequeno-almoço servido no quarto. As possibilidades são infinitas e sempre adequadas ao serviço que pretende oferecer! 

5. Experiências locais
Ao viajar, os hóspedes valorizam muito conhecer e viver o destino de visita tal como os locais. Procuram cada vez mais experiências autênticas, fora do que é normalmente encontrado nos guias turísticos, que possam mostrar-lhes a realidade e não apenas entretenimento para turistas.  Embora possa ser interessante experimentar as típicas socas de madeira ao visitar os Países Baixos ou beber o conhecido chá das 5 num salão de chá no Reino Unido, ofereça aos seus hóspedes roteiros ou atividades mais criativas e menos turísticas.